segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Festival internacional leva cinema de animação para o agreste pernambucano

De terça (3) a sábado (6), Animacine exibirá 69 filmes e promoverá três oficinas, exposições e palestras em três cidades do interior pernambucano.
"Paleolito", de Ismael Lito e Gabriel Calegário, está na competição 

















Na próxima terça-feira (03) tem início o Animacine – Festival de Animação do Agreste. É o primeiro festival de animação do interior pernambucano, que irá contemplar os municípios de Caruaru, Bezerros e Gravatá. O evento terá exibições gratuitas de filmes de animação nas diversas técnicas do gênero. A programação conta com mostras competitivas e paralelas, exposição, oficinas e seminários sobre produção, incentivos ao setor, economia criativa e perspectivas da animação em Pernambuco.

Esta é a primeira edição do Animacine, que tem o patrocínio da Fundarpe/Governo de Pernambuco e apoio das prefeituras de Gravatá e Caruaru. As mostras competitivas serão exibidas no Museu do Barro, em Caruaru. Já as sessões itinerantes serão ao ar livre, na Budega do Veio (Serra Negra), em Bezerros e no Grupo de Apoio aos Meninos de Rua, no Alto do Cruzeiro, em Gravatá.

De um universo de 80 inscrições, 60 curtas foram selecionados: 23 para a Mostra Competitiva Nacional; 18 para a  Mostra Competitiva Estrangeira; e 19 para a Mostra Formação. Além de filmes de todo o Brasil, participam filmes da França, Colômbia, Canadá, Espanha, Itália, Chile, México, Venezuela e Luxemburgo. Além disso, haverá uma mostra especial com primeiros filmes do Núcleo de Animação do Centro Técnico Audiovisual – CTAv, a ser exibida na quinta (Cineclube Alto do Moura - Caruaru) e na sexta (na Budega do Véio - Bezerros).

"Linear", de Amir Admoni, um dos curtas mais premiados do ano













Na seleção estão filmes de diretores que são referência na animação brasileira, como Quiá Rodrigues (“Cabeça Papelão”), Amir Admoni (“Linear”), além dos pernambucanos Marcos Buccini (“O Cangaceiro”), Pedro Severien e William Paiva (“O Homem Planta”) e o paulista “A Guerra dos Gibis”, de Thiago Mendonça.

O foco do Animacine está na produção artesanal, feita à mão. “Estamos na região mais artesanal do país, que é o Nordeste. E no agreste temos a tradição da xilogravura, do barro e dos mamulengos. A intenção é que possamos através do cinema de animação, os artistas possam fazer cinema e conquistar mais alcance para suas obras”, diz Lula Gonzaga, coordenador do festival e pioneiro do cinema de animação em Pernambuco. Desde que desenvolveu sua especialização na Zagreb Film / Croácia e Praga (República Tcheca), Lula defende a existência de uma política cultural especifica para animação no nordeste. “É uma região de muita musicalidade, de um universo mágico e místico que tem tudo a ver com o cinema da animação”.

Outro destaque do Animacine é a capacitação através das oficinas de formação, que serão sediadas no Museu do Barro e no Campus da UFPE de Caruaru. São elas: Desenho animado com Lula Gonzaga, Animação com Recortes com Marco Buccini e Produção sonora para filmes de animação, com Alexandre Jardim (RJ) e Joaquim Eufrasino. “A ideia é mostrar com oficinas que é possível produzir de forma simples e barata. Assim como em Hollywood ou em Londres, podem-se fazer animações em uma escola de Caruaru, Tabira ou em uma comunidade quilombola”, diz Lula.

Pioneiro do cinema de animação em Pernambuco, Lula Gonzaga possui uma longa carreira dentro da cadeia audiovisual, como arte-finalista, animador, assistente de produção, de cenografia e de direção. Seu trabalho autoral inclui sete curtas-metragens nas mais variadas bitolas: Super-8, 16mm, 35mm e em vídeo. Iniciou sua trajetória no desenho animado em 1970, foi um dos realizadores do Ciclo do Super8 de Pernambuco e um dos primeiros associados da ABD (Associação Brasileira de Documentaristas). Fez especialização em cinema de animação na Zagreb Film / Croácia e Praga na República Tcheca (1982) e em Economia da Cultura pela UFRGS/Fundaj (2009).

Ao longo da carreira, Lula Gonzaga coordenou diversos projetos de oficinas e mostras itinerantes de animação por todo país em especial no norte e nordeste e assumiu, em dois períodos, a direção de Cinema da Prefeitura de Olinda, onde coordenou o espaço alternativo Cine Bajado. Atualmente atua com formação e difusão, produz filmes de animação, coordena o ponto de cultura Cinema de Animação e realiza um longa-metragem de animação 35mm sobre o início da história da colonização de Pernambuco.

Serviço:
Animacine – Festival de Animação do Agreste Pernambucano
Quando: de 3 a 7 de setembro
Onde: Caruaru, Bezerros e Gravatá
Entrada franca

Informações para a imprensa:
André Dib
Núcleo Base Comunicação
(81) 3031-0352 / 9675-6252
base.nucleo@gmail.com






Um comentário:

  1. Seria possível postar a hora e a animação que será exibida?

    ResponderExcluir